Uma vez em Nova Iorque, mergulhe nas lojas de departamento

Ir a Roma sem ver o Papa, pisar em Paris sem ficar aos pés da Torre Eiffel e viajar para Londres sem ouvir o Big Ben são verdadeiros ‘pecados capitais’ dos turistas. O mesmo pode-se dizer de quem voa para Nova Iorque sem visitar o Herald Square, na intersecção da Broadway com a Sexta Avenida e a 34th. É neste endereço que fica a icônica Macy´s, a famosa loja de departamentos da estrela vermelha. Ela opera neste requisitado espaço desde 1902.

A varejista é uma verdadeira referência em termos de história, cultura, moda e, inclusive, decoração. Isso explica a razão para Herald Square ser hoje o segundo lugar mais visitado pelos turistas que vão a Nova Iorque, depois de Times Square. E isso não acontece por acaso. Anualmente, a rede promove nesta ‘megaloja’ o chamado Macy´s Flower Show, que entra oficialmente para o calendário de eventos de Nova Iorque.

A icônica Macy´s de Herald Square, em Nova Iorque

A gigante das compras se transforma por dentro e por fora durante duas semanas. A 43º edição, que acontece entre março e abril deste ano, foi puro deslumbre. Estivemos lá e vimos ao vivo e em cores um universo de cenários que levaram os visitantes ao circo. De tigres e coelhos a uma mulher como alvo do atirador de facas. As vitrines e o interior da loja transbordaram magia. Tudo muito bem decorado com plantas e flores. Um verdadeiro show para os olhos.

Graças às department stores como Macy´s, Bloomingdale´s, Bergdorf Goodman, Century 21 e outras bandeiras, Nova Iorque transformou o consumo em uma experiência e, consequentemente, uma lição para o mundo todo. Espaços gigantes, com quilômetros de araras de roupas, corredores de sapatos e acessórios, intermináveis metros quadrados ocupados por objetos para casa e ambientes tomados pelo aroma do melhor da perfumaria e da cosmética.

Nova Iorque
A Bloomingdale´s, um ícone fashion da Big Apple

Fazer compras em Nova Iorque é uma experiência que transcende a uma volta pela loja. Marcas inimagináveis para quem não é do universo da moda, consultoria oferecida por especialistas, compradores que estudam e indicam tendências e um serviço muitas vezes diferenciado, transformam o hábito da aquisição de produtos em uma experiência.

Conheça abaixo alguns dos endereços obrigatórios para se visitar e, claro, comprar:

MACY´S

Por trás de toda grande loja de departamento há um grande empreendedor. Essa afirmação cabe como uma luva para Rowland Hussey Macy, o determinado nome por trás da rede que, muito antes de prosperar, sofreu inúmeras perdas. Foi só após falir cinco lojas que a sexta, na Herald Square, deu certo.

Tudo começou como uma loja de secos e molhados na esquina da 14th Street com a 6th Avenue, na Nova Iorque de 1858. Um negócio que, naquele tempo, inimaginavelmente se transformaria em um dos maiores do mundo. E também em parada obrigatória para quem viaja a Nova Iorque.

Suas vitrines têm feito escola assim como as exposições temáticas como a de flores, que acontece há décadas e veste a loja de departamentos inteira, unidade histórica da Herald Square, por fora e também por dentro.

A famosa estrela vermelha foi escolhida como símbolo de sucesso, inspirado nos dias de marinheiro de Hussey. As vendas no primeiro dia, vale contar, totalizaram US$ 11,06, saltando para US$ 85.000 no final do primeiro ano.

Inovadora, a Macy´s ficou conhecida como a loja de departamento que mudou o setor varejista. Ela foi a primeira, por exemplo, a promover uma mulher, Margaret Getchell, a um cargo executivo, fazendo história comercial. A Macy´s também foi pioneira em práticas comerciais revolucionárias, a exemplo do sistema de preço único, no qual o mesmo item passou a ser vendido a todos os clientes a um preço pré-definido. Foi ela quem também citou preços específicos para produtos na publicidade de jornais.

E isso não é tudo. A Macy´s também ficou conhecida por sua criatividade no portfólio de produtos. A rede passou a vender de batatas assadas Idaho a toalhas de banho coloridas. Isso sem falar no fato dela ter se tornado a primeira varejista de Nova Iorque a obter uma licença para venda de bebidas alcoólicas.

Em novembro de 1902, a loja deixou para trás a modesta vitrine e mudou-se para a localização atual, na Herald Square, na Broadway com a 34th Street, estabelecendo uma atração para compradores de todo o mundo. Com a expansão da loja, concluída em 1924, a Macy’s Herald Square tornou-se a maior loja do mundo, com mais de 1 milhão de metros quadrados de espaço comercial. Em 2015, durante um projeto de renovação, a Macy’s Herald Square expandiu para 1,1 milhão de metros quadrados de espaço de varejo.

macys4

Em todos os Estados Unidos, a Macy´s tem hoje 670 lojas. Na de Herald Square, anualmente acontece o Flower Show. Visitamos o de 2017, já encerrado, cujo tema foi Carnival. Decoração belíssima nas várias vitrines com flores. Do lado de dentro, mais e mais flores e muita criatividade. A loja de departamento se transformou em um circo. Com palhaço, pequenos picadeiros e vários personagens. Uma espécie de exposição interativa.

macysflowershow

 

BLOOMINGDALE´S                           

A história da Bloomingdale´s remete, acredite, à saia de aro. Moda no século 19, foi essa vestimenta que levou Joseph e Lyman Bloomingdale a abrir a Ladies ‘Notions, em Lower East Side. No final dos anos 1800, a maioria dos varejistas de moda se especializava apenas em um único tipo de vestuário. Mas não era essa a visão dos irmãos Bloomingdale. Em seu East Side Bazaar, aberto em 1872, eles vendiam uma grande variedade de moda europeia.

Esse foi o pontapé para aquela que se tornaria a grande loja de departamento. Visionário, Lyman criou campanhas publicitárias divertidas para levar as pessoas à porta. Os americanos passaram a ver o slogan “All Cars Transfer to Bloomingdale’s” (todos os vagões levam à Bloomingdale´s),com imagem dos próprios. Na década de 40, a loja foi além da propaganda e tornou-se palco de eventos de gala e desfiles de moda, incluindo o “Woman Of The Year, 1947.” Com música, iluminação e sofisticação.

bloomingdales2

Nos anos 70, sob o slogan, “não é uma loja, mas um destino”, a Bloomingdale´s chegou a atrair até a rainha Elizabeth, que deu uma parada para conferir a loja da 59th Street com Lexington Avenue. Era um lugar para ver as grandes tendências de moda e também ser visto.

Além do universo de moda que os visitantes respiram por seus vários departamentos e araras, a Bloomingdale´s é muito antenada nas tendências e compartilha isso em tempo real com a clientela. Nesse mês de junho, por exemplo, a varejista recomenda prestar atenção nos vários tons de rosa que estão na moda e estarão cada vez mais em evidência. Do rosa usado nas roupas e sapatilhas de ballet ao fúcsia. Isso é indicado pela loja, da sandália de salto alto e trançada SJP (Sarah Jessica Parker) aos óculos de sol de Kate Spade.

BERGDORF GOODMAN                   

Elegância, qualidade e serviço superior são os três adjetivos mais usados para definir a imperdível Bergdorf Goodman, fundada em 1901 em Nova Iorque. Controlada pelo pelo Neiman Marcus Group, com sede em Dallas, a Bergdorf Goodman é a única loja de luxo de primeira categoria situada apenas na Big Apple.

bergdorf2

Lendário, o estabelecimento é composto, na verdade, por duas lojas em Manhattan, localizadas uma de frente para a outra, na 5th Avenue, entre as ruas 57 e 58. Uma operação masculina separada, criada em 1990, está localizada no lado leste da Quinta Avenida. Já do lado oeste opera a loja principal da Bergdorf Goodman, aberta em 1928.

Não foi por acaso que a varejista transformou-se em referência em luxo. Boa parte disso se deve a Edwin Goodman, alfaiate que desenvolvia ternos sob medida para senhoras, um campo de crescimento rápido e lucrativo. Os ventos sopravam a seu favor, pois a maioria dos concorrentes enfrentavam desafios para fazer essa transição. Atender homens era fácil, mulher nem tanto.

bergdorf

Esse não era, definitivamente, um problema para o imigrante francês Herman Bergdorf, que possuía uma loja da Fifth Avenue perto da rua 19. Determinado a viver tranquilamente bem, ele usou o talento e o bom círculo de relacionamento para construir uma ótima reputação entre as mulheres ricas da cidade.

Em 1899, Goodman, um jovem de 23 anos, passou a trabalhar na loja de Bergdorf para aprender a adaptar os ternos para as senhoras. Não demorou muito para seu talento ser reconhecido e o funcionário virar parceiro. Com Bergdorf feliz por passar mais tempo ao “dolce far niente”, a exemplo das visitas intermináveis ao salão de vinhos de Brubacker, Goodman passou a ganhar poder na loja.

A história é longa e cheia de detalhes. Vale contar, no entanto, que Goodman empreendeu e inovou como poucos. Hoje, quem diria, a loja de departamento virou um templo de luxo para quem aprecia grifes como Prada, Dior, Valentino, Jimmy Choo, Dolce & Gabbana, Elie Saab, Emilio Pucci e muito mais. Na seção de beleza, nada menos que as luxuosas La Prairie e Sisley.

SAKS FIFTH AVENUE

saks

Quem passa pela frente da Saks Fifth Avenue, a famosa loja de departamento nova-iorquina criada por Horace Saks e Bernard Gimbel, nem imagina que ela surgiu em 1924. A varejista nasceu do sonho de seus fundadores em criar uma referência em elegância. Hoje, é um paraíso em roupas, sapatos e acessórios. Mas não só. A parte de objetos para casa é tão forte quanto a de beleza e de itens para viagem.

Só de sapatos, um dos objetos de desejo das mulheres, são quase 100 marcas. Há desde criações do designer francês Christian Louboutin até do brasileiro Alexandre Birman. A área de objetos para casa é tão atraente quanto a de moda. Um exemplo é o Kipton Mixologist Box, da Ralph Lauren. Todo em couro, ele traz em seu conteúdo desde decanter até copos exclusivos desenhados pela marca. O luxo para preparar e tomar um drink com estilo tem um preço. Custa US$ 3995. Uma caixa exclusiva. Para poucos.

Para ler mais sobre lifestyle, visite Prazerices.

 

Deixe um comentário